segunda-feira, 15 de junho de 2015

Consórcio do bonde de Santa Teresa ganha nova multa no Rio

Valor é de R$ 450 mil; multas somadas chegam a R$ 1,35 milhão.
Ministério Público do Trabalho liberou o retorno dos operários às atividades.

 

Moradores de Santa Teresa aproveitaram feriado de São Jorge para protestar (Foto: Fernanda Rouvenat/G1) 

Consórcio responsável por obras do bonde de Santa Teresa recebe nova multa (Foto: Fernanda Rouvenat/G1)

Com obras atrasadas, que resumem o bairro de Santa Teresa a um grande buraco, o consórcio Elmo Azvi, que realiza as obras do bonde de Santa Teresa, no Centro do Rio, foi multado mais uma vez pelo governo do estado. Desta vez, a multa é de R$ 450 mil pelas falhas operacionais na execução do trabalho. Somadas, todas as multas já aplicadas ao consórcio este ano somam R$ 1,35 milhão.
Nesta segunda-feira (15), a Secretaria Estadual de Transportes e o Ministério Público do Trabalho fizeram uma vistoria e liberaram o local para o retorno às obras entre os largos do Curvelo e dos Guimarães.
Mas seguem paralisadas as obras no Largo dos Guimarães até a instalação, por parte do consórcio, de novas placas de sinalização, o que está previsto para acontecer até a próxima quarta-feira (17), quando secretaria e MPT farão nova vistoria.
A obra dos bondes de Santa Teresa, que neste momento está sendo realizada entre os largos do Curvelo e dos Guimarães, está em fase de concretagem, instalação de trilhos e rede aérea. Além disso, o consórcio ainda não concluiu o retrabalho entre a Carioca e o Largo do Curvelo, conforme determinado pelo Governo do Estado.
Por conta dos problemas de execução na obra, no mês passado, o consórcio foi multado em R$ 900 mil.

 

Sem comentários:

Publicar um comentário