sábado, 1 de agosto de 2015

Óleo 'imortal' tem fama de milagroso e ajuda no antienvelhecimento

Óleo 'imortal' tem fama de milagroso e ajuda no antienvelhecimento
Óleo extraído da planta immortelle, na Córsega, auxilia na cura de ferimentos, como cortes e queimaduras. ‘E reduz hematomas’, afirma a produtora.



Poucos países no mundo têm paisagens tão variadas como a ilha de Córsega, com menos da metade do tamanho de Sergipe, o menor estado do Brasil. A ‘Ilha da Beleza’ é uma espécie de oásis no clima seco da região na Europa. A Córsega é a mais verde das ilhas do Mediterrâneo. E isso tem a ver com a grande cadeia de montanhas que corta a ilha. Quanto mais alto, mais frio e com o frio tem a neve e quando a neve derrete, irriga os vales abaixo e deixa a paisagem toda verde.

Veja também:
Terra natal de Napoleão, Córsega tem cidade feita à beira de precipício
Córsega é destino de aventureiros e oferece trilha desafiadora na Europa
Queijo feito do soro do leite é espécie de patrimônio alimentar da Córsega
Mulher abandona ramo do petróleo e ganha prêmios produzindo azeite
Corsos acreditam que Colombo nasceu em cidade da Córsega
Sabe aqueles bosques perfeitos, de cartão postal, com riachos cristalinos? Bem, eles podem ser encontrados em Córsega. Mas é um outro tipo de vegetação, mais baixa, agreste e espinhosa, que domina a paisagem.
A Córsega é um imenso canteiro de ervas aromáticas. Na primavera, o ar da ilha se enche de perfume. Tem cheiro de alecrim, de alfazema, de murta. Todos os aromas da região vêm do tipo de vegetação de arbustos, muito fechada, que cobre a maior parte da Córsega, e é chamada de maquis.
Muitas plantas do maqui têm uma beleza delicada. Mas a fragilidade é só aparência. Elas concentram uma química poderosa. Foi o que fisgou o psicólogo alemão Albrecht Keyserlingk.
"Eu me apaixonei pela Córsega por sua mistura de beleza, tradição, identidade e cheiro", diz Albrecht Von Keyserklingk, produtor de óleos essenciais.
Benefícios dos óleos
Isso há mais de 30 anos. E Albrecht acabou ficando. A filha, Sophia, nasceu na Córsega. No sítio da família, eles destilam plantas para extrair alguns dos óleos essenciais mais cobiçados do mundo.
“Tudo na Córsega é 100% orgânico. Ninguém usa pesticidas, herbicidas ou qualquer coisa artificial, então os óleos essenciais são realmente puros e 100% naturais”, explica Sophia Von Keyserklingk, produtora de óleos essenciais.
São verdadeiras receitas de saúde e de bem-estar. O alecrim, por exemplo, ajuda a limpar o fígado e os rins.
“Você também pode usar o óleo de alecrim para problemas de circulação quando sentir as pernas pesadas, cansadas”, ensina Sophia.
A murta é boa para problemas respiratórios.
O óleo da murta é uma espécie de antisséptico, usado também para limpar o ar dos hospitais e também para a pele. Já a lavanda é um calmante natural que ajuda a combater a insônia.
A Sophia também ensinou que a lavanda da Córsega e ao contrário da lavanda francesa, do sul da França, que é muito famosa. A da Córsega é muito mais forte e esta é uma característica das plantas aqui da região, do maqui da Córsega, elas têm uma grande concentração de princípios ativos e por isso elas são muito procuradas e muito indicadas para fazer óleos essenciais.
‘Imortal’ é o óleo do momento
Mas para a medicina, a aromaterapia e também para indústria de cosméticos, a maior novidade é o óleo da plantinha immortelle. Ela cresce selvagem no solo seco e rochoso da ilha, em qualquer beira de estrada, e nem o sol escaldante da Córsega acaba com ela. Daí o nome: imortal.
O óleo de immortelle tem fama de milagroso e a lista de indicações é mesmo longa. Ajuda na cura de ferimentos como cortes e queimaduras.
“É um óleo para o coração, que favorece a circulação do sangue e reduz os hematomas. É anti-inflamatório e analgésico para os casos de reumatismo, artrose e artrite”, garante a produtora de óleos essenciais.
E não para por aí. O óleo de immortelle é um poderoso ingrediente de cosméticos antienvelhecimento.
“Podemos dizer que o óleo de immortelle é o óleo do momento”, diz Sophia.

Sem comentários:

Publicar um comentário