sábado, 1 de agosto de 2015

Universidade nos EUA cria opções de gênero trans em ficha de admissão

Universidade nos EUA cria opções de gênero trans em ficha de admissão
Além de 'homem' e 'mulher', há opções para trans e não-binário.
Mudança pretende atender necessidades e diversidade dos estudantes.
Do G1, em São Paulo


 Espaço comum de estudantes do campus da UCLA (Foto: Divulgação/UCLA)
Espaço comum de estudantes do campus da UCLA (Foto: Divulgação/UCLA)
A partir do próximo ano letivo, que começa em setembro, a Universidade da Califórnia (UC), nos Estados Unidos, vai permitir que seus estudantes se identifiquem com gêneros além de "masculino" e "feminino". Quem preencher o formulário de admissão da instituição terá seis variedades na hora de reconhecer seu gênero. Os candidatos e candidatas poderão optar entre masculino, feminino, homem trans, mulher trans, gênero não-binário (pessoa que não se identifica com os gêneros masculino e feminino) e "identidade diferente".
Em nota, a universidade esclareceu que a resposta no formulário não prejudicará os candidatos no processo seletivo, e que o objetivo é "ajudar a universidade a entender melhor as demandas dos estudantes e atendê-las melhor".
saiba mais
'A universidade pode ser nossa', diz transexual aprovada no Sisu
Uso de nome social por transexuais triplica nas escolas estaduais de SP
Em vídeo, professora alega ter sido demitida de escola por ser transexual
Ex-miss, transexual comemora uso do nome social em universidade
Haverá ainda a criação de banheiros e vestiários para estudantes trans.
A UC também anunciou o início de um projeto de dois anos para promover estudos de gênero e sexualidades interdisciplinares em todas as áreas da instituição, para "identificar maneiras de evoluir o aprendizado dos estudantes sobre as questões LGBT".
Segundo Janet Napolitano, presidente da instituição, "a UC está trabalhando para garantir que os campi tenham um modelo de inclusão e compreensão".
As mudanças aconteceram depois de um ano de trabalhos de um grupo formado para pensar a questão de inclusão e da diversidade entre a comunidade acadêmica. Segundo o comunicado da UC, os campi da universidade californiana já foram listados entre as faculdades "amigas" da comunidade LGBT.

Sem comentários:

Publicar um comentário