segunda-feira, 23 de maio de 2016

Comerciantes interditam PE-160 em protesto contra a Sefaz, no Agreste Sefaz cobra valores altos para liberar mercadorias sem nota fiscal, diz grupo. Mobilização aconteceu em Santa Cruz do Capibaribe; rodovia já foi liberada.

Comerciantes interditam PE-160 em protesto contra a Sefaz, no Agreste
Sefaz cobra valores altos para liberar mercadorias sem nota fiscal, diz grupo.
Mobilização aconteceu em Santa Cruz do Capibaribe; rodovia já foi liberada.


Um grupo de comerciantes realizou um protesto na manhã deste domingo (22) contra a Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE). A mobilização ocorreu na PE-160, em Santa Cruz do Capibaribe. Os manifestantes alegaram que a Sefaz-PE cobra valores abusivos para devolver as mercadorias sem nota fiscal que são apreendidas. A rodovia já foi liberada.

A Polícia Militar informou que o grupo queimou pneus e fechou a estrada com dois ônibus. De acordo com a PM haviam cerca de 40 pessoas no local. Por telefone, o G1 tentou entrar em contato com uma das comerciantes, mas o telefone estava fora da área de cobertura.

Por e-mail, a Sefaz-PE informou ao G1 que o órgão "apenas cumpre o dever legal de arrecadar os tributos estaduais e fiscalizar os contribuintes em todas as regiões do Estado. No caso do Polo de Confecções do Agreste, são feitas ações rotineiras a fim de combater a sonegação de impostos entre os comerciantes da região".

À equipe de reportagem da TV Asa Branca, os comerciantes afirmaram que compram produtos com frequência em Santa Cruz do Capibaribe, e que durante as fiscalizações a Sefaz-PE sempre apreende a mercadoria sem nota fiscal e cobra um alto valor para poder liberar o material.