sexta-feira, 13 de maio de 2016

Dólar fecha semana em alta e volta a passar de R$ 3,50

Dólar fecha semana em alta e volta a passar de R$ 3,50
Cenário externo e político elevou a cotação nesta sexta-feira (13).
Moeda fechou em alta de 1,46%, cotada a R$ 3,5236 na venda



O dólar fechou em alta em relação ao real nesta sexta-feira (13), em linha com o exterior, mas afastando-se das máximas mais cedo, após comentários de ministros do presidente interino Michel Temer reforçarem que o governo visa o equilíbrio fiscal e reformas.


MERCADO FINANCEIRO
Veja as cotações dos principais mercados
dólar hoje
bovespa hoje
china e os mercados
o que são swaps cambiais
mais cotações
A moeda subiu 1,46% em relação ao real, cotada a R$ 3,5236 na venda. Veja a cotação do dólar hoje.
Na semana, o dólar tem alta acumulada de 0,58%. No mês de maio, a moeda dos EUA avança 2,42%. Em 2016, contudo, ela recua 10,75%.
Acompanhe a cotação ao longo do dia:
Às 9h10, alta de 0,49%, a R$ 3,4899
Às 9h50, alta de 0,17%, a R$ 3,4785
Às 10h10, alta de 0,43%, a R$ 3,487
Às 11h, alta de 0,86%, a R$ 3,5026
Às 11h40, alta de 1,276%, a R$ 3,517
Às 12h20, alta de 1,09%, a R$ 3,5105
Às 13h, alta de 1,03%, a R$ 3,5085
Às 14h, alta de 1,09%, a R$ 3,5105
Às 14h44, alta de 1,24%, a R$ 3,5140
Às 15h32, alta de 1,24%, a R$ 3,5160
Às 16h15, alta de 1,36%, a R$ 3,5202
A sessão foi marcada pela ausência de ação do Banco Central, que não anunciou leilão de swap cambial reverso (equivalente a compra futura de dólares, para controlar a queda da moeda), após ter atuado nos dois pregões anteriores.
Entenda como funciona a intervenção do BC no câmbio.
Operadores disseram, mais cedo, que o baixo volume de negócios favorecia a volatilidade. "O mercado está em compasso de espera, aguardando medidas do novo governo", resumiu à Reuters o gerente de câmbio da corretora Fair, Mário Battistel.
O mercado seguiu atento a medidas do novo governo. Nesta manhã, o novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse em entrevista ao Bom Dia Brasil que a primeira grande ação do governo de Michel Temer na área econômica será "controlar" o aumento de despesas públicas, que hoje superam em bilhões a arrecadação federal.
o mercado está em compasso de espera, aguardando medidas do novo governo"
Mário Battistel
Meirelles afirmou ainda que o déficit (despesas maiores que a arrecadação de impostos) nas contas públicas em 2016 pode superar os R$ 96,6 bilhões propostos pela equipe econômica anterior.
Cenário externo
"O cenário externo hoje segue tentando puxar o dólar para cima", disse à Reuters o economista da corretora Guide Investimentos Ignacio Crespo Rey, acrescentando que no campo interno o mercado permaneceu otimista com a mudança de governo.
No exterior, o dólar avançou frente a várias moedas, atingindo a máxima de duas semanas com avaliações de que o Federal Reserve ainda caminha para elevar os juros antes de outros grandes bancos centrais. O cenário de maior aversão a risco também veio com os preços do petróleo em queda.
Nesta manhã, dados mostraram que as vendas no varejo nos Estados Unidos tiveram em abril a maior alta em um ano, o que sugere que a economia está recuperando ímpeto após o crescimento quase estagnar no primeiro trimestre. Números mais fortes poderiam corroborar nova alta de juros no país, o que poderia levar a saída de recursos de países mais arriscados, como o Brasil.
Último fechamento
Na véspera, o dólar fechou em alta, após o plenário do Senado Federal aprovar a abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, levando a seu afastamento por até 180 dias.
A assunto "R$ 1,00" se tornou um dos mais comentados nas redes sociais. Na internet, o questionamento era por que a moeda dos Estados Unidos não caiu em relação ao real logo após a decisão do Senado.
A moeda dos Estados Unidos terminou o dia em alta de 0,78%, a R$ 3,4727 na venda, após atingir R$ 3,5068 na máxima e R$ 3,4351 na mínima desta sessão.