sábado, 7 de maio de 2016

Oito bandidos tentaram assaltar carro em que estava Ana Beatriz, diz polícia Neste sábado, jovem de 17 anos morreu após levar um único tiro no arrastão. Vítima queria fazer visita surpresa para mãe; padrasto está em choque.

Oito bandidos tentaram assaltar carro em que estava Ana Beatriz, diz polícia

Neste sábado, jovem de 17 anos morreu após levar um único tiro no arrastão.
Vítima queria fazer visita surpresa para mãe; padrasto está em choque.




As investigações da Delegacia de Homicídios sobre a morte de Ana Beatriz Frade,17 anos, apontam que oito criminosos teriam participado do arrastão, na saída 4 da Linha Amarela, em Del Castilho, como mostrou a Globonews. Na ação, houve um único disparo que atingiu a adolescente, no banco do carona  na manhã deste sábado (7). Moradores da região afirmam que os arrastões são frequentes no local. Segundo a polícia, eles estavam armados com pistolas e uma arma longa que pode ser um fuzil ou uma escopeta.
Segundo o delegado da Delegacia de Homicídios, Phelipe Cyrne, o padrasto de Ana Beatriz está em estado de choque e pouco informou sobre detalhes da abordagem dos criminosos. A polícia disse ainda que uma PM, que fazia o mesmo trajeto, vinha logo atrás do carro da família da adolescente. Ela conseguiu abandonar o carro e fugir correndo. Segundo a polícia, ela é uma testemunha importante do crime.
Segundo a polícia, existe um buraco na linha do trem em que os criminosos podem passar e acessar a Linha Amarela. Eles devem ser de uma dessas comunidades, afirmou o delegado.
Dados do Instituto de Segurança Pública (ISP) mostrados pelo RJTV confirmam que o número de ataques a motoristas cresceu na área de Del Castilho e mais quatro bairros vizinhos.
Nos três primeiros meses deste ano foram registrados 199 roubos de carros na região, um aumento de 48% em relação ao primeiro trimestre do ano passado.
O crime ocorreu por volta das 6h deste sábado. Criminosos tentaram roubar o carro da família debaixo do viaduto. O carro, um utilitário, era dirigido pelo padastro de Ana Beatriz. No banco traseiro do veículo estava uma criança de dois anos, irmã da adolescente. Ela não foi atingida. A polícia ainda não sabe se o motorista tentou acelerar para fugir dos criminosos ou se ele se assustou. 
saiba mais

Arrastão assusta motoristas na Linha Vermelha, no Rio
Homens rendem motoristas e fogem no Subúrbio do Rio
Homens rendem motoristas e fogem no Subúrbio do Rio
O padastro de Ana Beatriz ainda percorreu mais de 500 metros da Linha Amarela até parar e pedir socorro, mas a jovem não resistiu.  Ela morava com os avós em Guarapari, no Espírito Santo.
A jovem veio ao Rio fazer uma supresa para a mãe que chegava de viagem na manhã deste sábado. A família estava à caminho do aeroporto do Galeão quando houve o ataque.

Segundo o delegado, Phelipe Cyrne, o padrasto de Ana Beatriz está em estado de choque e pouco informou sobre detalhes da abordagem dos criminosos. A polícia disse ainda que uma PM, que fazia o mesmo trajeto, vinha logo atrás do carro da família da adolescente. Ela conseguiu abandonar o carro e fugir corrento. Segundo a polícia, ela é uma testemunha importante do crime.

Nas redes sociais, amigos e parentes desabafaram sobre a violência. Uma prima da jovem escreveu: "Mais um vítima da violência...Sempre é triste.. Mas quando acerta o seio da sua família é devastador"
Na tarde deste sábado, parentes e amigos da jovem estiveram no IML para liberação do cropo. Eles não falaram com os jornalistas. Ana Beatriz será velada e enterrada em Petrópolis, na Região Serrana, onde mora seu pai.

Sem comentários:

Publicar um comentário