quinta-feira, 19 de maio de 2016

Por causa de arboviroses, situação de emergência é prorrogada em PE

Por causa de arboviroses, situação de
emergência é prorrogada em PE
Decisão foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (19).
Prazo acabaria no dia 1º de junho, mas agora vale até dezembro.





Devido ao aumento no número de casos de dengue e ao aparecimento da zika e da chikungunya, Pernambuco prorrogou a situação de emergência por mais seis meses. O prazo acabaria no dia 1º de junho, mas foi estendido para dezembro pelo governador Paulo Câmara em decreto publicado no Diário Oficial desta quinta-feira (19).

O estado se encontra oficialmente em situação de emergência desde 1º de dezembro do ano passado. Durante o período previsto no decreto, o governo pode contratar serviços e servidores temporários sem licitação e convocar com mais facilidade servidores de secretarias fora da área de saúde.


AEDES AEGYPTI
Mosquito está no centro de epidemias.
por que ele é tão perigoso
combate ao mosquito
dengue
zika vírus
chikungunya
repelentes eficazes
Segundo o texto, o governante tomou a decisão considerando “a permanência da situação emergencial em Pernambuco”, “a necessidade de continuar as ações de mobilização da sociedade, serviços de saúde e setores envolvidos na redução dos índices de infestação do Aedes aegypti” e “a ocorrência de novos casos de microcefalia, embora em proporções menores”.

De acordo com o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde (SES), divulgado na quarta-feira (18), dos 184 municípios do estado, 91 estão com risco de surto e 77 em alerta. Apenas 15 se encontram em situação considerada satisfatória.

Boletim
Em uma semana, foram feitas mais 1.721 confirmações de arboviroses em Pernambuco. O número de confirmações de casos dengue subiu para 14.591 e as confirmações de chikungunya já somam 5.537. O número de ocorrências de zika permanece o mesmo do boletim divulgado na semana anterior, em que 23 pessoas foram confirmadas com o vírus.
Ainda de acordo com o documento, o número de notificações também cresceu. Até o dia 14 de maio, foram registradas 73.678 notificações de dengue – 2.894 a mais do que no boletim anterior – e 27.015 casos notificados de chikungunya, o que significa um aumento de 2.494 notificações da febre. Em relação à zika, as notificações subiram de 9.408 para 9.740 casos.

Microcefalia
Além de divulgar os novos números das arboviroses, a Secretaria de Saúde também informou um aumento nas confirmações e notificações de microcefalia em Pernambuco. Em uma semana, as notificações subiram de 1.930 para 1.947 e as confirmações saíram de 351 para 354.