domingo, 22 de maio de 2016

REPRESENTANTES DOS ESTADOS: MARANHÃO, PARÁ E PIAUÍ, ESTÃO EM SANTA CRUZ PARA RESOLVER PROBLEMAS COM FISCALIZAÇÃO DA SEFAZ

REPRESENTANTES DOS ESTADOS: MARANHÃO, PARÁ E PIAUÍ, ESTÃO EM SANTA CRUZ PARA RESOLVER PROBLEMAS COM FISCALIZAÇÃO DA SEFAZ

Representantes da Associação dos Guias de Turism

o Comercial do Norte e Nordeste (AGTURCO-MA/PA) estão em Santa Cruz do Capibaribe no Agreste de Pernambuco para resolver os problemas com as fiscalizações promovidas pela Secretaria da Fazenda (SEFAZ-PE) que apreendeu na noite da última terça e na quarta-feira, vários veículos – ônibus, caminhões e carretas – que saíram do Moda Center Santa Cruz e do Parque das Feiras de Toritama com mercadorias adquiridas naqueles centros atacadistas.
PRESIDENTE DA AGTURCO DIZ QUE NÃO FOI RECEBIDA PELOS POLÍTICOS DA REGIÃO







Entrevistada concedida ao blogueiro Sidney Lima, a presidente da AGTURCO, Shill Souza, falou que teve uma reunião ontem (sexta-feira) em Recife, na Secretaria da Fazenda, mas que até o momento nada foi resolvido.
 “Infelizmente até o presenta momento só estão pedindo para a gente esperar, esperar a negociação. Infelizmente não estamos vendo se resolver absolutamente nada, os ônibus que estavam esperando minha decisão e como até agora não foi resolvido, eu já falei e vou repetir, amanhã os ônibus do Maranhão, do Pará e do Piauí, por essa semana e por tempo indeterminado, não vão vir para Santa Cruz”, pontuou. 
 A tendência segundo Shill, é que os outros estados que ainda não aderiram ao movimento, também suspendam viagens a Santa Cruz do Capibaribe e Toritama nas próximas semanas.
 “Já começamos a falar com eles, os ônibus que vão vim essa semana da Bahia e do Rio Grande do Norte, de onde eles vierem, nós iremos conversar com todos, até porque, as informações que nos passaram hoje no Posto Fiscal de São Caetano são de que eles (fiscais) foram para o Recife, mas que a operação continua, eles vão voltar na próxima segunda-feira”, relatou a Presidente da AGTURCO.
 Na mesma entrevista, Shill Souza falou que não tem encontrado apoio político para resolver esse problema, já que tem conseguido falar com o prefeito Edson Vieira e o deputado estadual Diogo Moraes apenas por intermediários.
 “Nenhum deles nos receberam, nós estamos tendo apenas conversas por telefones com assessores e pessoas próximas deles, mas nos receber, nenhum deles recebeu”, criticou.
Ouça a entrevista:



 A reportagem ainda conversou com uma Guia que transporta compradores para o Polo das Confecções a mais de 28 anos de idade. Ela também está revoltada com a situação.
“A MINHA CARGA ESTÁ PRESA E NÓS NÃO TEMOS COMO TIRA-LA COM O PREÇO ABUSIVO QUE ESTÃO NOS COBRANDO”



 Dona Benedita Moreira – guia de umas das excursões que teve mercadorias apreendidas – em conversa com o Blog Agreste Notícia falou que a mais de 28 anos traz compradores para o Polo das Confecções e resolveu não viajar mais para Santa Cruz do Capibaribe em virtude das fiscalizações da SEFAZ.
 “Trazemos mães e pais de famílias para ajudar esse município, mas hoje eu me encontro em uma situação difícil sem ter nenhum apoio. A minha carga está presa e nós não temos como tira-la com o preço abusivo que estão nos cobrando”, desabafou.
 Ela (entrevistada) disse que seus motoristas foram humilhados no Posto Fiscal, mesmo sem ter desrespeitado ninguém, mas pelo fato de não terem aceitado dirigir as carretas até o Recife.
 “Nós estamos sendo humilhados, lá no Posto Fiscal humilharam os meus motoristas, queriam prender eles, eles não desrespeitaram as autoridades, pois queriam prender eles porque se negaram a dirigir a carreta para o Recife. Não deixaram eles pegar as roupas pessoais deles, isso é falta de respeito com o povo que vem ajudando o município”, disparou.
Ouça a entrevista:





 Domingos Oliveira trabalha transportando as mercadorias que são compradas no Moda Center Santa Cruz. Ele também teve sua carga apreendida na noite da última terça-feira e segundo eles, as multas que estão sendo arbitradas são para produtos de preços incontatáveis com os dos centros atacadistas de confecções. 
“O ESTADO AO INVÉS DE PROCURAR MEIOS DE CRIAR INCENTIVOS PARA GERAR EMPREGOS E RENDA, CRIARAM UM INCENTIVO PARA QUEBRAR AS EMPRESAS”


Domingos Oliveira, proprietário de uma carreta também apreendida na noite da última terça-feira, foi entrevistado e revelou que sua carreta começou a ser seguida na saída de Santa Cruz até o Posto Fiscal aonde foi realizada a abordagem.
 “Na saída de Santa Cruz e Toritama, eles fizeram um trabalho disfarçadamente em carros descaracterizados da Secretaria da Fazenda do Estado, abordaram a gente no pátio do Posto Fiscal e já sabiam quais eram os carros que tinha que levar”, informou.
 Na ótica de Domingos, existe uma perseguição do estado que acaba atrapalhando a população.
 “O que está acontecendo com os pequenos empreendedores, os pequenos e micro empresários, é uma perseguição por parte do Estado que ao invés de procurar meios de criar incentivos para gerar empregos e renda, eles criaram um incentivo para quebrar as empresas”, disparou.
Ouça a entrevista:


VEREADOR DEOMEDES BRITO SE COLOCA A DISPOSIÇÃO PARA POSSÍVEIS MOBILIZAÇÕES 





 Já no início da noite, o vereador de oposição da cidade de Santa Cruz do Capibaribe, Deomedes Brito (PT), procurou os representantes dos estados que suspenderam as viagens ao polo das confecções e se colocou a disposição para ajudar a resolver a situação, nem que seja através de protestos, segundo ele.
Do: Blog Agreste Notícia