Servidores do metrô decidem parar domingo por medo de vandalismo

Servidores do metrô decidem parar domingo por medo de vandalismo
Estações ficam fechadas entre 5h e 23h no dia do jogo Sport X Santa Cruz.
Medida, anunciada neste sábado (7), deve prejudicar 108 mil passageiros.



Os servidores do Metrô do Recife decidiram, em assembleia convocada pelo Sindicato dos Metroviários, na sexta-feira (6), paralisar os serviços no domingo (8). A medida, anunciada neste sábado (7),  é uma forma de protestar contra o vandalismo registrado antes e depois de jogos de futebol no Grande Recife.  Essa é justamente a data da partida decisiva entre Sport e Santa Cruz, que disputam o título do Campeonato Pernambucano de 2016.
Caso o movimento seja confirmado, 108 mil passageiros atendidos, em média, em dia de clássicos importantes ficam sem trens para se locomover. Esse número de usuários é 20% maior do que o registrado em domingos sem eventos relevantes.  Os dados foram repassados pela Assessoria de Comunicação do Metrô do Recife (MetroRec).

Na última reunião da categoria, ficou decidido as estações ficarão fechadas entre 5h e 23h. Os serviços voltarão ao normal na segunda-feira (9), de acordo com nota oficial da Gerência Operacional da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), divulgada neste sábado (7).
Os servidores do metrô decidiram pela paralisação, mesmo com os apelos da diretoria do sistema, que chegou a solicitar reforço no policiamento para a partida, marcada para as 16h, no Estádio Adelmar da Costa Carvalho, na Ilha do Retiro, Zona Oeste do Recife.  A Polícia Militar informou que atuarão no jogo 1.004 homens de vários batalhões. No primeiro jogo das finais, quarta-feira (4), no Estádio José do Rego Maciel, no Arruda, na Zona Norte, eram 1.006 PMs.
saiba mais
Atos de vandalismo de torcedores danificam 3 trens do metrô do Recife
Depois  primeira partida das finais,  três trens foram danificados. Dois deles voltaram a circular no dia seguinte, mas uma composição teve que ser retirada do sistema. Com isso, o Metrô do Recife deixou de oferecer 12 mil lugares, momentaneamente.
Este ano, o Metrô do Recife teve que gastar R$ 500 mil só para repor peças danificadas por atos de vandalismo, registrados principalmente depois dos jogos de futebol. Vidros laterais, janelas, basculantes e para-brisas são os equipamentos mais visados pelos torcedores. Em três anos, os para-brisas de todos os 30 trens do sistema tiveram que ser trocados.
A assessoria de comunicação do MetroRec lamentou a paralisação e os problemas que serão provocados, sobretudo, em uma data de festa, como o Dia das Mães.
Medidas
Por causa da paralisação anunciada pelos metroviários, o Grande Recife Consórcio, responsável pelo gerenciamento dos ônibus, informou que  vai criar linhas especiais de coletivos para o domingo. Também pretende  reforçar a operação em algumas áreas da cidade. O plano completo será divulgado até o fim deste sábado.
O órgão antecipou, no entanto,  que haverá trabalho especial para ligar ônibus entre os terminais integrados (TIs). Serão contemplados, por exemplo, os Tis Joana Bezerra (área Central) e Afogados (Zona Oeste), TI Afogados-TI Barro (Zona Oeste) e TI Barro-TI Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.

Comentários