sábado, 4 de junho de 2016

Operação para coibir 'pegas' recolhe 178 motos e documentos em um mês

Operação para coibir 'pegas' recolhe 178 motos e documentos em um mês
Operação Rota de Fuga abordou, no mesmo período, 2010 condutores.
Em maio, TV Globo exibiu reportagem sobre infrações em Boa Viagem.




No início de maio deste ano, após a exibição de uma reportagem da Rede Globo Nordeste sobre manobras perigosas e 'pegas' feitos por motoqueiros em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PE), deflagrou a Operação Rota de Fuga. Em um mês, a iniciativa, que fechou o cerco aos infratores, resultou na retenção de 178 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNHs) e Certificados de Registro e Licenciamento de Veículos (CRLVs), e na remoção do mesmo número de veículos para o depósito no Grande Recife. Isso significa uma média de seis documentos e motocicletas recolhidos por dia. [Veja vídeo acima].
O Detran-PE, em parceria com o Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran), também abordou 2.010 condutores. Desse total, 256 foram notificados. Ao todo, 85 pessoas paradas pelos agentes se recusaram a passar pelo teste de alcoolemia.
um mês da OPeração Rota de Fuga (Foto: Divulgação)
Operação Rota de Fuga foi realizada no início de
maio (Foto: Divulgação)
A ação do Detran-PE vem sendo realizada em vários municípios da Região Metropolitana do Recife. A ideia é coibir manobras arriscadas nas vias públicas, nas calçadas e em locais de grande fluxo de pessoas.
Os trabalhos foram intensificados no entorno do Parque Dona Lindu, situado na Avenida Boa Viagem, e outros bairros onde é grande a circulação de moradores e turistas, como Casa Forte e Graças, na Zona Norte da capital, e em Piedade, Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife.
A Operação Rota de Fuga vem sendo realizada antes de blitzes montadas pelo Detran-PE. Os agentes, com veículos descaracterizados, visitam diferentes localidades, identificando ocorrências de manobras que ferem a legislação do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Os integrantes da Rota de Fuga identificam o comportamento dos condutores  e alertam os companheiros, em outras áreas de fiscalização, caso suspeitem de algum problema.
Segundo o Presidente do Detran-PE, Charles Ribeiro, o trabalho de fiscalização vem apostando na educação no trânsito. A ideia não é só punir, mas coibir a infração. O objetivo maior, segundo ele, é  evitar, cada vez mais, roubos de veículos e outros tipos de violência. Para Ribeiro, o comportamento no trânsito reflete a postura do cidadão em seu dia a dia.
Flagrantes
Nas primeiras ações da Rota de Fuga, em maio,  o Detran-PE e o BPTran aplicaram multas gravíssimas por excesso de velocidade, além de falta de habilitação e de equipamentos de segurança. Os valores das penalidades vão de R$ 191 a R$ 574. Mais de 30 veículos e motos apreendidos foram levados para o depósito do Detran.
saiba mais
Motoqueiros ignoram leis de trânsito e fazem manobras de risco na Zona Sul
Operação para coibir pegas entre motoqueiros será permanente
As equipes da Operação Rota de Fuga contam com  50 profissionais. Eles atuam com o apoio de 23 viaturas e 25 motos.

De acordo com o Detran-PE, a grande preocupação é com a segurança da população. O problema é que os envolvidos marcam os 'pegas' pela internet. Por isso, as equipes estarão de prontidão em locais estratégicos. Denúncias podem ser realizadas através do teleatendimento 24h da Companhia: 0800 081 1078.


Denúncia
Na reportagem exibida pela TV Globo Nordeste, é possível conferir os flagrantes impressionantes das barbeiragens praticadas por motoristas e motoqueiros. Eles realizam manobras arriscadas na contramão e nas calçadas que, além de desrespeitar às leis de trânsito, colocam em risco a vida deles e a de outras pessoas.

Após serem convocados na internet, dezenas de motociclistas se concentram no início da noite em lugares diferentes na cidade de Olinda, como um posto de combustíveis localizado na PE-15, no bairro de Ouro Preto. Entre os principais destinos escolhidos, está a Avenida Boa Viagem, onde eles realizam as sessões de exibicionismo que tiram o sossego da população.

Além de fazer acrobacias com as motos e as bicicletas, eles se divertem utilizando a contramão para empiná-las entre os veículos na via. Muitos deles usam a calçada para voltar ao local de partida. Os ciclistas também aproveitam para, da forma mais arriscada, pegar carona nos veículos que trafegam na avenida. As cenas de perigo se repetem várias vezes e há até público para assistir às manobras.

Sem comentários:

Publicar um comentário