Tubulação de adutora é furada e abastecimento de Surubim é adiado 27 - 09 - 2016

Tubulação de adutora é furada e abastecimento de Surubim é adiado
Compesa acredita que vândalos utilizaram picaretas para fazer buracos.
Município é um dos que constam na lista de emergência devido à seca.





Técnicos encontraram buraco na tubulção nesta terça-feira (27), na Zona Rural de Bom Jardim (Foto: Divulgação/Compesa)
O cano da Adutora de Palmeirinha, que devia começar sua operação nesta terça-feira (27), sofreu danos que prejudicam seu funcionamento. De acordo com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), técnicos encontraram dois buracos na tubulação, que parecem feitos com picaretas. A adutora começaria a levar água para Surubim, no Agreste do estado, nesta terça.
Surubim é uma das 69 cidades pernambucanas cujo estado de emergência devido à seca foi reconhecido pelo Ministério da Integração Nacional nesta terça. A tubulação danificada é de ferro e retira água da Barragem Pedra Fina, no município de Bom Jardim, na Zona da Mata Norte, que está com 80% da sua capacidade, o que corresponde a 6,2 milhões de metros cúbicos de água.
saiba mais
Governo federal reconhece situação de emergência em 69 cidades de PE
'Jucazinho' seca e dez cidades terão abastecimento por carro-pipa em PE
Vandalismo deixa 350 mil pessoas sem água na Zona Norte do Recife
Gerente da Unidade de Negócios da Compesa, Mário Heitor Filho explica que esteve na Delegacia de Bom Jardim e registrou boletim de ocorrência tanto dos furos, quando do furto de um equipamento da adutora. “Fecharam o registro de manobra, bloqueando a passagem de água e levaram a chave que a gente usa para fazer a manobra do sistema Palmeirinha”, detalha.
Os problemas foram percebidos pela manhã, quando técnicos da companhia faziam testes para o início da operação e perceberam que havia algo errado, iniciando a vistoria para encontrar onde estava o problema. O trecho danificado fica em uma área de difícil acesso, na zona rural de Bom Jardim. Os dois pontos de estouramento estão a cem metros um do outro e estavam amassados de maneira suspeita, segundo a companhia.
Mário Heitor calcula o prejuízo financeiro de cerca de R$ 300 mil. A companhia está no local trabalhando para reparar os danos, com expectativa de retomar os testes para que a Adutora Palmeirinha comece sua operação na quarta-feira (28).
A Polícia Civil informou que o caso está sendo investigado pelo delegado José Raimundo e que o crime, se confirmado, é de dano qualificado, previsto no artigo 163, cuja pena é de detenção de seis meses a três anos e multa tendo em vista ter sido praticado contra o patrimônio público.
Colapso
A Barragem de Jucazinho era responsável por abastecer Surubim, mas entrou em colapso na segunda-feira (26). O reservatório estava com 0,01% de água e não há como realizar abastecimento. A barragem abastecia 11 cidades. A partir desta semana, aproximadamente 200 mil pessoas destes municípios passam a receber água por meio de carro-pipa.





Comentários