Corrupção MPPE consegue bloqueio de bens do prefeito e da Ex-Secretária de Educação de Escada|

|#Corrupção MPPE consegue bloqueio de bens do prefeito e da Ex-Secretária de Educação de Escada|


O prefeito de Escada, Lucrécio Gomes (PSB), teve seus bens e saldo bancário bloqueados a pedido do Ministério Público de Pernambuco - MPPE. A medida, que visa impedir que eles se desfaçam do patrimônio e os recursos possam retornar ao governo municipal, também se estendeu à ex-secretária de Educação do município, Risolene Ferraz (em foto ao lado do prefeito); ao engenheiro Carlos Eduardo de Lima (quem embasou tecnicamente os custos da licitação e elaborou planilhas orçamentárias para as obras); e à empresa Momento Construções e Serviços LTDA.

👉Ao todo, ficaram indisponíveis R$ 1.040.395,37, valor que corresponde, segundo ação civil pública, à estimativa do prejuízo causado pelos réus aos cofres públicos. O caso foi divulgado pelo MPPE nesta sexta-feira (10).

👉Segundo o promotor de Justiça Ivo Pereira de Lima, os réus foram responsáveis por praticar atos de improbidade na licitação e na contratação da empresa citada para executar obras de manutenção nas escolas da rede municipal de Escada, localizada na Zona da Mata Sul de #Pernambuco. Os serviços não teriam sido executados.

Importância das Câmaras Municipais > A Câmara de Veradores de Escada instalou uma Comissão Parlamentar de Inquérito em 2015 para investigar o assunto. Em depoimento, diretores e servidores de escolas informaram que os serviços licitados não correspondiam às obras realizadas, verificando-se em alguns casos apenas a pintura de paredes (uma maquiagem).

⚖ Além do bloqueio de bens, o #MPPE também requereu à Justiça que os réus sejam condenados às penas previstas na Lei de Improbidade Administrativa, como suspensão de direitos políticos, perda da função pública e proibição de contratar com poder público. Saiba mais: goo.gl/QMHl25 (via G1)

Comentários