Artesão vende cerca de 300 peças e repõe estoque pela segunda vez na Fenearte Mestre Heleno, de Tracunhaém, na Zona da Mata de Pernambuco, entalha esculturas em madeira. Bonecos do trio de forró são seus personagens mais emblemáticos.

Artesão vende cerca de 300 peças e repõe estoque pela segunda vez na Fenearte
Mestre Heleno, de Tracunhaém, na Zona da Mata de Pernambuco, entalha esculturas em madeira. Bonecos do trio de forró são seus personagens mais emblemáticos.

A Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), em Olinda, no Grande Recife, começou há quatro dias, mas o mestre artesão Heleno da Luz, de Tracunhaém, na Mata Norte do estado, vai fazer a segunda reposição de estoque. O estande onde vende suas obras de madeira entalhada, como os tradicionais trios de forró e pífano , na Alameda dos Mestres, já estava quase vazio neste domingo (9).
Acompanhado do filho, Heleno Filho, o artesão comemora o resultado. “Graças a Deus, o retorno é sempre muito rápido. Já vendemos 300 peças”, disse. “Vamos trazer algumas que estão sendo finalizadas e já vai ser a segunda vez que vamos precisar buscar mais. Pessoas de todos os estados param para comprar”, complementou o filho.




O trabalho de Mestre Heleno é bastante característico, com figuras alongadas, que estão presentes em diversas coleções de arte popular. As esculturas são entalhadas em troncos de madeira e depois pintadas, representando personagens da cultura popular, como o trio pé de serra, o mais tradicional.
A Fenearte segue até o dia 16 de julho, no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda. A feira funciona de 14h às 22h nos dias úteis e das 10h às 22h nos fins de semana. Os ingressos custam R$ 10 e R$ 5 (meia) de segunda a quinta e R$ 12 e R$ 6 (meia) nas sextas, sábados e domingos. Confira aqui as opções de transporte e entradas.


Comentários