quarta-feira, 24 de fevereiro de 2021

Jovem artista de Barreiros relembra trajetória profissional: "Eu me sinto realizado todos os dias"

Após se aprofundar na Cultura popular, o ator, bailarino e coreógrafo Wendyl Felipe, 23 anos, ganhou projeção regional e quer alçar voos ainda maiores


 Nascido em Barreiros, município que fica a 102 quilômetros da capital Recife, o artista Wendyl Felipe de Oliveira Franco, de 23 anos, vem ganhando reconhecimento a nível regional e tem a felicidade de levar o nome da cidade da Zona da Mata para além das fronteiras de Pernambuco.


O interesse de Wendyl Felipe pela Cultura começou ainda na infância. "Em 2004, com 7 anos de idade, tive meu primeiro contato com a Cultura na quadrilha junina Xamego de Menina, em Barreiros", recorda.


Começava ali uma longa trajetória de 14 anos na Xamego de Menina, uma das quadrilhas juninas mais conhecidas do Estado. O jovem guarda essa época com muito carinho em sua memória. "Eu era mascote da junina e dançava na frente por ser criança, já que a quadrilha era de adultos. Fiz parte do grupo de 2004 até 2018", conta.


O período reservou muitos aprendizados e muitas conquistas para o jovem. "Durante esses anos em que participamos de concursos de quadrilhas juninas dentro e fora de Pernambuco, e também na Rede Globo Nordeste, fui conhecendo e me aprofundando em cada cultura popular diferente. Conheci muitas tradições culturais do nosso Estado, como xaxado, baião, côco e frevo", destaca.


Com o passar do tempo, o barreirense tinha maior convicção em relação à carreira que desejava seguir. Muito mais que um hobby, a Arte deveria ser o seu sustento. Wendyl foi além das danças: também investiu na carreira de ator. "Fiz curso de ator na Escola Municipal de Arte João Pernambuco, no Recife. Ouvi, escutei e me desenvolvi para chegar aonde cheguei. E até hoje busco e quero ainda mais", afirma.


Também estão vivas em sua memória afetiva as produções culturais desenvolvidas no Ensino Médio. Naquela época, decidiu que queria mesmo viver no universo da Cultura. "Entre 2013 e 2015, no Instituto Federal Campus Barreiros, onde eu fazia o meu Ensino Médio, fiz vários espetáculos. Produzia os espetáculos do Festival de Literatura, que era associado à matéria de Língua Portuguesa, e ao mesmo tempo era ator, para que tudo desse certo. Foi nessa época que decidi viver essa vida da Arte e da Cultura popular. Também fiz vários eventos, e todos de grande qualidade, em empresas conhecidas", lembra.


Em 2018, após deixar a Xamego de Menina, Wendyl Felipe se lançou ao processo seletivo da Hora do Terror do parque de diversões Mirabilândia, na Região Metropolitana do Recife. E conquistou um resultado histórico: tornou-se a primeira pessoa do interior a integrar um dos elencos mais conhecidos do Estado, do qual fez parte até 2019. "Eu quis me desafiar e ver até onde poderia chegar. Saí do interior e fui para a capital, para fazer o teste da Hora do Terror do Mirabilândia, o melhor teatro ao ar livre do Norte-Nordeste. Muitos sonhavam em fazer parte desse elenco. Dei a cara a tapa, fiz o teste, passei nas 3 etapas e fui a primeira pessoa do interior a fazer parte do elenco da Hora do Terror, entre mais de 500 pessoas. Quero agradecer à diretora Cléo Henry, que é uma pessoa maravilhosa", sublinha.


Em 2019, o artista ingressou em outra quadrilha junina, onde dança até hoje: a Lumiar, uma das maiores de Pernambuco. "Meus amigos ficaram de boca aberta quando me viram no primeiro ensaio. Me desafiei a cada etapa da qual participava. E deu muito certo: me destaquei. Foi um São João dos sonhos", comemora.


Também no ano retrasado, o ator, bailarino e coreógrafo foi convidado para ser professor de dança em Maragogi, no Estado de Alagoas. "O ano de 2019 foi realmente muito especial. Além da minha participação na Junina Lumiar, a Prefeitura de Maragogi me abriu as portas para ser professor de dança pela Secretaria de Educação. Com essas e outras conquistas, posso dizer que eu me sinto realizado todos os dias. E sempre busco por mais. Fui chamado para ensinar alunas de Banda Marcial. Foram dois meses de muito aprendizado. E deu super certo! Foi uma emoção muito grande ver minhas alunas arrasando na avenida. Além disso, fomos muito elogiados pelo prefeito e pelo secretariado municipal. Até hoje continuo na Prefeitura de Maragogi, como professor, e na Junina Lumiar, como dançarino", finaliza


Apuração: Luís Correa

Texto: Luís Francisco Prates






Sem comentários:

Publicar um comentário